Muito se escuta que é preciso ter uma alimentação regrada e equilibrada, mas pra quê? Estamos cada vez mais com rotinas atarefadas, temos que ser multitarefas, atuar de forma competente no trabalho, ser amável com a família e ainda receptivo com os amigos, isso sem contar em cuidar de nós mesmos, e, é nesse momento que uma alimentação pode fazer toda a diferença. Em meio a tudo isso, qual a importância de uma alimentação saudável, e como aplicar isso na rotina? Segundo a nutricionista Bárbara Boff nunca foi tão essencial cuidar da alimentação como nesse período que estamos vivendo.

“O segredo mais precioso é entender e compreender que não existe um segredo para uma alimentação adequada. São as atitudes diárias que constroem um hábito alimentar mais saudável e um estilo de vida mais prazeroso.”

Isso porque a Covid-19 trouxe para o foco a saúde imunológica. Pesquisas mostram que, em 2020, 6 em cada 10 consumidores globais buscaram por alimentos e bebidas que apoiem a imunidade. A demanda por informação sobre o assunto, principalmente para orientação da escolha de ingredientes ricos em nutrientes que aumentem as respostas e defesas do corpo. Para Bárbara é fundamental manter uma cartela bem amplo de alimentos na rotina alimentar.

“O cenário atual apresenta uma realidade conflitante, pois se a pandemia tem piorado os hábitos alimentares, ela própria demanda um cuidado redobrado não só com a higiene, mas também com a alimentação. Este é o momento de investir em boas condições nutricionais, através do consumo adequado de alimentos saudáveis, para contribuir para o fortalecimento do sistema imunológico, para a manutenção e a recuperação da saúde.”

Segundo Bárbara, é possível reverter esta situação e mudar a forma como enfrentamos a pandemia, usando as condições atuais para investir em hábitos melhores, ainda mais saudáveis do que antes. Além da qualidade da alimentação, é importante ficar atento para evitar o consumo excessivo de alimentos e o comportamento sedentário, além de cuidar da saúde emocional.

Vale ressaltar que muitos alimentos que se dizem saudáveis reservam algumas “pegadinhas” em suas composições, tais como embalagens que enfatizam um ponto positivo do produto, como “rico em vitaminas”, mas não destaca que ele também possui grandes quantidades de açúcar e sódio. Além disso, é preciso atentar para alimentos que auxiliem no aumento a imunidade, a nutricionista dá algumas dicas.

“Os alimentos que aumentam a imunidade são principalmente as frutas e os vegetais, como o morango, a laranja e o brócolis e peixes, pois são ricos em nutrientes que ajudam na formação das células do sistema imune. Esses alimentos também ajudam a proteger as células do organismo contra alterações que podem levar a problemas como câncer, além de ajudar a combater infecções, sejam bacterianas, fúngicas ou virais, e reduzir processos inflamatórios que possam estar acontecendo no corpo.”

Em meio há tantas mudanças acabamos por investir em uma reeducação alimentar, o que não é nada fácil, e segundo Barbara é um processo lento e que exige muita força de vontade.

“Primeiramente o que precisamos lembrar é que tudo que envolve mudança nos tira da nossa zona de conforto, e com a alimentação não é diferente, mesmo que seja para nosso próprio bem, a tendência é arrumar desculpas e justificativas para resistir. A reeducação é um o processo lento e gradual. É uma mudança para a vida toda.”

Isso porque, muitas pessoas acabam não procurando um profissional adequado e optam por realizar dietas ‘milagrosas’, além da ingestão de alimentos que podem ser prejudiciais a saúde. Para ela, deve-se iniciar com alimentos que já fazem parte da rotina, desde que sejam utilizados da forma correta.

“Planeje a sua alimentação semanal. Organização, essa é a base de tudo. Separe um tempo da sua semana para preparar seus alimentos de acordo com a dieta prescrita. Temos também muitas empresas que montam sua alimentação de acordo com a prescrição da nutricionista, facilitando ainda mais a logística. Para facilitar nos lanches podemos incluir frutas, que são sempre uma ótima opção.”

Barbara ressalta que é importante preferir os alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, ou os minimamente processados, como farinha, leite e castanhas. Segundo ela, essa seria a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada. Também vale ressaltar que é de suma importância buscar um profissional de qualificado para assim poder ter um acompanhamento. Para Bárbara não existe dieta milagrosa, tudo faz parte de uma mudança de rotina e hábitos.

“A nutricionista serve para nortear sua alimentação, para orientar sobre a importância da ingestão adequada de nutrientes, além de planejar uma rotina alimentar que se adapte de acordo com o organismo de cada um, auxiliando nas escolhas saudáveis e melhorando diversos aspectos da vida.
Lembrando que a alimentação além de saudável precisa estar na quantidade certa.Deve ser um processo gradual levando em conta os hábitos alimentares e estilo de vida anteriores.”

Uma dieta sem acompanhamento profissional pode causar efeitos colaterais como por exemplo: dores de estômago, tonturas, dor de cabeças, enjoos, unhas fracas e perda de cabelo, dificuldade de concentração, diminuição de massa magra (músculos), flacidez e etc. Além de deixar o organismo desequilibrado e baixar a imunidade corporal.

Bárbara deixa uma dica importante: “Esteja consciente do que seu corpo faz a cada dia. Ele é o instrumento de sua vida, faça o melhor que puder por ele a começar pela alimentação.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here