Problemas no ouvido muitas vezes acabam causando outros problemas, como dores de cabeça, falta de concentração, ansiedade, estresse, insônia, tonturas, entre outros fatores. Alguns problemas no canal auditivo que podem causar essa avalanche de sintomas são dores, coceiras, doenças e zumbidos.

Hoje, falaremos do zumbido no ouvido, um problema infelizmente muito comum e que pode ter diversas causas. Um estudo mostra que cerca de 15% da população mundial, sendo em maioria idosos (33% deles) são diagnosticados com zumbido.

É comum também que haja perda auditiva acompanhada do zumbido (embora haja um grupo onde há o zumbido mesmo sem a perda da audição).

O zumbido se caracteriza por ser um sintoma no qual o paciente tem a sensação de percepção de um som (que pode ter diferentes frequências e tipos) sem haver uma fonte física ou causa externa identificável (Goodhill, 1950), causando um enorme desconforto e atrapalhando o cotidiano.

Ele pode ser originado por vários fatores. Por isso, é preciso saber o motivo da condição e tratar tanto o sintoma (zumbido) como a sua origem.

A seguir, algumas causas para o zumbido no ouvido e também soluções para se livrar desse problema!

Quais são as causas de zumbido no ouvido?

Exposição a ruídos
Quem mora ou trabalha com a exposição a ruídos pode sofrer com danos causados por eles. Em indústrias, a prevenção deve ser obrigatória por norma de segurança do trabalho. Cada máquina deve ter seu nível de ruído medido e controlado e os colaboradores devem usar proteção. Porém, quando se mora ou trabalha perto de indústrias com ruídos, essa proteção é anulada e a audição é afetada por uma frequência de ruído constante. O mesmo pode ocorrer com pessoas que se expõem a ruídos por lazer, como ouvir música muito alta em fones de ouvido por muito tempo, ou, ainda, frequentar festas com música extremamente alta com muita frequência.

Acúmulo de cera
A cera acumulada (rolha de cera) pode causar infecção no canal e provocar dores, coceira, problemas de audição e zumbido. Em casa, nunca é recomendável limpar as partes mais profundas do ouvido e nem utilizar cotonetes. É preciso fazer uma intervenção médica. A retirada de cera, quando necessário, deve ser realizada por um médico otorrinolaringologista.

Perda de audição com a idade
O zumbido no ouvido tem como uma das causas mais comuns a chegada de uma idade mais avançada. Ele pode não apenas estar relacionado com uma natural danificação das células auditivas por conta da idade, mas pode ser mais um sintoma de que há uma falta de regulação no organismo. Além do tratamento e acompanhamento do zumbido e da perda auditiva, é preciso que pessoas idosas façam checkups médico para saber se essa perda pode estar relacionada a mais alguma outra doença.

Diabetes
A diabetes é uma doença que resulta em altos níveis de glicose no sangue. Essa condição, danifica os vasos sanguíneos, prejudicando o organismo como um todo, inclusive o ouvido interno, levando aos problemas de audição. O zumbido no ouvido e a perda auditiva são alguns dos sintomas nas pessoas que sofrem com a condição e não sabem ainda da sua existência. Medir o nível de diabetes deve ser comum a partir da vida adulta, independentemente da idade. Essa frequência de medição deve ser maior quando não há bons hábitos de saúde e quando há histórico da doença na família.

Síndrome de Ménière
Ela está relacionada a uma falha no sistema linfático, portanto, no mecanismo que regula a produção, circulação e/ou absorção do líquido do ouvido interno, impedindo que a drenagem ocorra corretamente. Dessa forma, pode ocasionar infecções e alergias que danificam o órgão. Os sintomas são perda auditiva, pressão, inchaço e zumbido. Se não tratada, a condição afeta até mesmo o equilíbrio do paciente, levando a queixas de vertigem e náuseas.

Quais os tratamentos indicados para quem sofre de zumbido no ouvido?
Conviver com o zumbido e esperar que ele passe sozinho, não é recomendável. Embora a maioria dos casos seja resolvida assim que a origem do problema é identificada, existe a possibilidade de ela não ser detectada. Nesse caso, o médico pode prescrever um tratamento por meio de medicamentos e também tratamento com aparelhos auditivos.

Acompanhe, a seguir, os principais tratamentos para o zumbido:

Terapia Sonora
A Terapia de Habituação ao Tinnitus (Tinnitus Activities Treatment), ou TAT, ensina o paciente a se acostumar com o zumbido, até que a percepção do ruído diminua progressivamente e chegue ao ponto de ele não ser mais percebido ou ouvido. Essa terapia se baseia na plasticidade cerebral.

Aparelhos auditivos
Quando há uma forte ligação entre a perda auditiva e o zumbido, isso facilita o tratamento. Nesse caso, o uso de um aparelho amplificador é suficiente para resolver ambos os problemas. As terapias para o zumbido proporcionam mais tranquilidade por ajudarem a tirar o foco do paciente do zumbido. Tirando o foco, o cérebro vai ter uma sensação de mais alívio, trazendo mais conforto, menos ansiedade e menos estresse. De acordo com estudos, essa terapia proporciona uma grande melhora do sintoma. Além disso, a utilização do aparelho auditivo pode proporcionar vários outros benefícios, como a redução da fadiga e do estresse provocado pelo esforço para escutar quando se tem uma perda auditiva associada. Não basta apenas ter a segurança de bons profissionais especialistas nas consultas e tratamentos. Também é preciso procurar empresas de aparelhos auditivos para tratar o zumbido no ouvido que, assim como a Comunicare Aparelhos Auditivos, sejam referência neste tipo de tratamento e sejam reconhecidas pela eficácia e qualidade.

Fonte: Comunicare / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here