Quando começamos lá em 1998 ninguém falava de animais, dos seus direitos, de adoção e guarda responsável, castração, microchipagem, leis de proteção… A Soama e seus voluntários foram abrindo espaço, dando voz aos animais e hoje a causa está mais do que consagrada em Caxias do Sul. Claro que, infelizmente, as coisas evoluem devagar e hoje vemos muito descaso e abandono do poder público e das pessoas que deveriam cuidar de seus animais!

Foram muitas alegrias, parcerias, conquistas, vitórias, decepções, frustrações e limitações, já nos desesperamos, nos emocionamos… mas olhando para trás temos certeza que tudo valeu a pena!

Abrimos mão de nossa vida pessoal, da família e amigos, sem final de semana, feriados, sem férias, mesmo doentes ou cansados, sem se importar com horário! Assumindo a irresponsabilidade dos outros e carregando o peso de ter um convênio com a Prefeitura, mesmo com ajuda limitada, tendo que receber animais via judicial da noite para o dia, sem muita estrutura e recebendo críticas constantes de pessoas que nem imaginam como era o nosso dia-a-dia! Chegamos a abrigar quase 2 mil vidas!!!!!

As críticas infelizmente sempre foram maiores do que a ajuda! Mas ela existia: voluntários, simpatizantes, anônimos, mídia, órgãos públicos, professores, agências de publicidade, empresários e por causa desta ajuda que fomos capazes de conquistar tanto:

Lutamos incansavelmente contra a criação de um CCZ que iria sacrificar animais abandonados como é feito em quase todo o Brasil;

Por causa desta luta contra o CCZ procuramos o deputado federal, na época estadual, Carlos Gomes e CRIAMOS a lei estadual 13.193 que proíbe animais abandonados de serem assassinados pelo Estado inspirados em lei aprovada em SP, somos um dos poucos Estados brasileiros a ter uma lei como esta;

Conseguimos fazer com que a sociedade e os órgãos públicos entendessem a importância desta causa e que OS ANIMAIS TEM DIREITOS;

Conscientizamos e sensibilizamos mais de 43 mil crianças em escolas da cidade e região através do projeto Plantando Sementes;

Criamos um cartilha educativa financiada pelo judiciário Caxiense entregue para as crianças as tornando protetores de animais com carteirinha oficial;

Criamos a cultura da castração e da microchipagem na cidade;

Auxiliamos vereadores e o órgãos públicos a criarem leis que visam ajudar os animais;

Lutamos contra a castração química que iria mutilar e causar sofrimento aos cães e gatos machos;

Acabamos com o uso de cães pela UCS nas aulas práticas;

Resgatamos e abrigamos mais de 8 mil cães e gatos, além de pombas, urubus, galos e cavalos;

Doamos mais de 7 mil animais exigindo o mínimo para que eles fossem bem doados com regras rígidas, entregando kit pós adoção, carteira de vacinação e micro-chip;

Respondemos milhares de e-mails e auxiliamos muitas pessoas e famílias que nos procuraram;

Investigamos casos de maus-tratos e muitas pessoas foram condenadas na justiça;

Castramos milhares de animais;

Fizemos história e fomos a primeira ONG a desfilar no Sete de Setembro;

Participamos de dezenas de eventos da causa animal para continuarmos aprendendo e evoluindo como ativistas;

Divulgamos notícias do Brasil e do mundo incentivando o abolicionismo, o veganismo e o vegetarianismo, os direitos dos animais e histórias inspiradoras de adoção e compaixão;

Criamos a Gatinha Preta da Sorte que tem como intuito o fim do preconceito para com os mimis pretos que ficou conhecida no Brasil inteiro;

Impedimos a cruel captura de pombas da praça da cidade e através da parceria com o Projeto Salvem as Pombas lutamos para acabar com o preconceito contra estes lindos e admiráveis animais;

Criamos campanhas de conscientização na mídia, exposições, personagens Super-heróis, tirinhas em quadrinhos, participamos de protestos, de debates, de infinitas reuniões;

Distribuímos milhares de cartilhas educativas, pois sempre acreditamos que a informação pode evitar o abandono e os maus-tratos.

Acabamos com as carroças na cidade;

Fonte: Assessoria de Imprensa / Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here