O Brasil terá seu primeiro Curso de Mestrado em Viticultura e Enologia, o que representa uma perspectiva de qualificar ainda mais o setor vitivinícola, as práticas de gestão e os processos de inovação. A proposta foi aprovada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) nesta semana. Será um mestrado profissional, ofertado de forma associada entre os Institutos Federais do Rio Grande do Sul (IFRS) e de Santa Catarina (IFSC).

A aprovação da criação do Mestrado Profissional em Viticultura e Enologia representa uma grande conquista para toda a comunidade do IFRS e em especial para a Serra Gaúcha. Esse mestrado é o primeiro do Brasil nesta área do conhecimento e proporcionará mais uma oferta qualificada de formação em nível de pós-graduação para a sociedade. Essa conquista certamente abrirá novas portas e demonstra a capacidade e o potencial de oferta de programas de pós-graduação de excelente qualidade no IFRS, com grande alinhamento com o mundo do trabalho e que proporcionará a verticalização dos cursos já ofertados no Campus Bento Gonçalves.

O Campus Bento Gonçalves do IFRS é proponente e responsável pela gestão do curso, por meio da Comissão Acadêmica Geral composta por representantes de cada instituição associada. Dessa forma, destaca-se novamente como pioneiro na formação de profissionais para a área. Em sua origem, como Escola de Viticultura e Enologia de Bento Gonçalves, criada em outubro de 1959, formou a primeira turma de técnicos em 1962.

Posteriormente, em dezembro de 1994, obteve autorização para o funcionamento do primeiro Curso Superior de Tecnologia em Viticultura e Enologia do País. Foram disponibilizadas, então, 50 vagas por meio de processo seletivo, sendo que 25 ingressaram no primeiro semestre de 1995 e a outra metade no segundo. Naquela ocasião, sua denominação era Escola Agrotécnica Federal Presidente Juscelino Kubitschek (EAFPJK).

Em 2009 teve início o Curso de Especialização em Viticultura, criado quando a Instituição estava passando pelo processo de transição de Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves (Cefet-BG) para Campus do IFRS.

A proposta de Mestrado Profissional em Viticultura e Enologia que foi aprovada pela Capes tem previsão de oferta de 20 vagas por seleção anual, por instituição ofertante, totalizando inicialmente 40 vagas. Esta pós-graduação tem como objetivo promover a qualificação de profissionais para atuar no setor vitivinícola, desenvolvendo habilidades para identificação e solução de problemas, oportunizando aos mestrandos o intercâmbio de informações e experiências multidisciplinares voltadas à produção vitivinícola e seus desafios na esfera da gestão, da tecnologia e da inovação.

Mais informações: https://ifrs.edu.br/

Fonte: Assessoria de Imprensa / Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here