Roteiro Farroupilha Colonial

As primeiras capacitações começaram na terça-feira (08) em Santana do Livramento, na região da Campanha, e em Farroupilha, na Serra Gaúcha. A ideia do projeto Experiências do Brasil Rural, desenvolvido pelo Mapa e Ministério do Turismo, em parceria com Universidade Federal Fluminense, é impulsionar produtos e serviços da agricultura familiar associados ao turismo. E dar apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como para a comercialização de produtos e serviços.

“Para nós da Secretaria de Turismo de Farroupilha, a oportunidade de participar deste edital nacional vai fortalecer o trabalho do grupo, que devido à pandemia teve boa parte de seus atendimentos prejudicados. E agora é o momento de se preparar para uma retomada forte e segura”, destaca Marisa Poloni, turismóloga da Prefeitura Municipal de Farroupilha.

De acordo com o coordenador do Roteiro Ferradura dos Vinhedos, João Paulo Miranda, da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), instituição que organizou e desenvolveu o projeto desde 2010 junto com os produtores, a expectativa com esta seleção é contribuir para a melhoria desta rota turística, através de um diagnóstico das potencialidades e desafios e de capacitações para os produtores.

Os dois projetos, Roteiro Farroupilha Colonial e Roteiro Ferradura dos Vinhedos, foram selecionados entre 8 projetos de todo o país que contemplam as quatro cadeias produtivas previstas no edital: queijo, vinho, cerveja e frutos da Amazônia.

Os roteiros gaúchos trabalham com a produção de vinhos, além de contemplar na sua organização a história e a cultura do lugar, e a valorização de outros produtos desenvolvidos na região.

O Roteiro da Serra
Oito empreendimentos entre vinícolas, gastronomia típica, turismo rural e de aventura e dois projetos ligados às culturas italiana e sueca participam do Roteiro. Durante 9 meses diversas capacitações, treinamentos, pesquisas, vão estar sendo realizadas nestas propriedades para realizar um diagnóstico e um plano de ação para cada uma delas.

O Roteiro Farroupilha Colonial foi lançado em agosto de 2018, numa parceria entre a Prefeitura, o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintrafar) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS).

“Nosso roteiro é um projeto recente, ainda está em fase de construção, e precisa de todo apoio, seja do poder público e entidades, que venham a orientar os empreendedores, alinhando a oferta de turismo rural em Farroupilha ao padrão de produto que o turista está procurando. Esse é um grande desafio que exige constante monitoramento e dedicação de todos”, ressalta Marisa Poloni.

O Roteiro oferece diversas experiências que valorizam a culinária típica, a história das famílias e da comunidade, que teve imigrantes italianos, mas também suecos, as belas paisagens do meio rural e a comercialização de produtos produzidos nas propriedades, e em especial para este edital o destaque é a produção vinícola.

Da serra para a campanha: o Roteiro Ferradura dos Vinhedos
Da serra para a campanha, distante 522 quilômetros, se encontra o segundo roteiro turístico selecionado pelo projeto Experiências do Brasil Rural. É o Ferradura dos Vinhedos, também conhecido por KM 5, por se encontrar a 5 quilômetros do centro da cidade de Santana do Livramento. As vinícolas ali instaladas acabam desenhando o formato de uma ferradura. Além das 5 vinícolas, o roteiro conta também com visitas a lugares históricos e propriedades de produção de queijo, azeite de oliva, noz-pecã e embutidos.

“Esta seleção para o projeto Experiências do Brasil Rural é um reconhecimento do trabalho que já vem sendo feito pela Unipampa com os produtores, com o apoio da prefeitura e de outras entidades, e que a gente espera que possa contribuir para a melhoria da Rota Turística da Ferradura dos Vinhedos”, ressalta Miranda. Segundo ele, a expectativa é de muito trabalho, mas também de retorno para todos os envolvidos.

Hoje, Santana do Livramento é responsável por 30% da produção vinícola do Rio Grande do Sul, com cerca de 20 famílias envolvidas na produção de uva e vinho. Em 2020, a região da campanha, que engloba 14 municípios e 17 vinícolas, incluindo Santana do Livramento, conquistou o selo de Indicação de Procedência (IP) para vinhos finos tintos, brancos, rosés e espumantes. O selo é fornecido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). E em 2018, o roteiro foi reconhecido como Rota Turística através da lei estadual 15.164 de 2018.

De acordo com João Miranda, o Roteiro representa um grande potencial, agregando renda para os produtores, para a economia do município e para a economia do Rio Grande do Sul. “Além de diversificar a matriz econômica, com a produção de vinhos, mas também com a produção de queijo, embutidos, azeite de oliva, noz pecã e mel, o roteiro traz recursos não só de forma direta para os produtores, mas também indireta, com a vinda de turistas, que movimentam o comércio local, a hotelaria, gerando empregos diretos e indiretos”, destaca.

Fonte: rs.gov.br / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here