Mais do que apenas contar – principalmente, revelar histórias. Quem saiu da première do documentário “Histórias da Nossa Gente”, ocorrida no dia 28 de junho, na Associação de Pequenas e Médias Empresas de Garibaldi (Apeme), percebeu quanto os próprios garibaldenses têm a descobrir sobre alguns de seus conterrâneos que ajudaram a edificar a trajetória do município.

O material chega para cumprir a missão de desvendar essas passagens à comunidade. E, sobretudo, aproximá-las das novas – e futuras – gerações, para que elas possam entender a formação histórica, cultural, econômica e política da cidade onde vivem. “Não é só um documentário, é um legado. Quando precisarmos relembrar quem somos ou acharmos que estamos perdendo a identidade como comunidade, temos esse registro para ver”, disse o diretor do audiovisual, Roberto Nichetti.

“Histórias da Nossa Gente” condensa, em oito episódios de pouco mais de 30 minutos cada, relatos de – e sobre – protagonistas de feitos transformadores para o município.

Como o de Valmor Marasca, músico autodidata famoso até na Itália. O capítulo sobre ele, reconhecido por sua contribuição na promoção e defesa da cultura legada pelos imigrantes italianos, foi eleito para ser exibido no lançamento do projeto.

Outro notório garibaldense presente no projeto é David Afonso Santini, responsável pela construção da icônica pista de esqui do município. Para além dos relatos de coragem e determinação que compõem o quadro sobre sua vida, outros revelam passagens folclóricas desse importante personagem da cidade, que mais tarde acabou elegendo Recife para morar. “Ele tinha muito amor por Garibaldi. Queria que sua última filha, a Isabela, fosse garibaldense. Então, levou para Recife alguns sacos com terra de Garibaldi que foram colocados embaixo da cama onde a filha nasceu, no hospital. E conseguiu registrá-la como sendo de Garibaldi”, contou o jornalista Daniel Carniel, idealizador do projeto.

São casos assim, desconhecidos ou pouco públicos, que fazem do “Histórias da Nossa Gente” ainda mais especial. Outro episódio, dedicado aos irmãos maristas, também aprofunda a presença dos religiosos que chegaram para reforçar o sistema educacional no município e acaba se misturando com um dos fatos mais notórios de Garibaldi, a elaboração do primeiro espumante brasileiro. Os maristas foram responsáveis pela primeira vinícola da cidade, a Pindorama, onde trabalharam Georges Aubert e Armando Peterlongo. “Veio dos maristas a fórmula para fazer o champagne”, explicou Carniel.

“Histórias da Nossa Gente” também dedica capítulo para outro feito local, o carro construído pelos irmãos Delazzeri nos anos 1690. Ainda traz à tona um importante costume da cidade, como a vocação para a prática de bocha e desvenda o porquê disso. A inserção da cultura gaúcha em uma terra de gringos, por Ercílio Flores, tropeiro e fundador do CTG Sentinela da Serra; os ensinamentos do enólogo Adolfo Lona, presidente da primeira Fenachamp e mestre de diversos profissionais; e a capacidade política de Luiz Carlos Casagrande, único garibaldense eleito deputado estadual por duas vezes. “Todas essas pessoas precisam fazer parte da nossa memória e serem conhecidas pelas outras gerações. Elas são exemplo do quanto é possível construir, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas na época”, disse o prefeito Sérgio Chesini.

Os oito episódios serão entregues em mídia física às escolas de Garibaldi. Além disso, o material estará disponível no Youtube. O documentário “Histórias da Nossa Gente” tem financiamento do PRÓ-CULTURA – Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: Exata Comunicação / Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here