Foto/Arquivo Pessoal

Desde pequena Gi já tinha o gosto pela fotografia, mas, não imaginava que trabalharia como fotógrafa. Sempre que podia registrava os momentos em família, além de gostar de estar rodeada por crianças. Ela tentou três cursos diferentes antes de se estabelecer na profissão: direito, farmácia e design de interiores.

“Tentei três cursos diferentes ao longo da minha caminhada acadêmica e não me encontrei em nenhum, o mais longo que fiz foi o Design de Interiores. Em todos eles, sentia que não era pra mim, que faltava algo.”

Nesse meio tempo, em 2013, Gi esperava sua primeira filha e foi nesse momento que a chave virou definitivamente para a fotografia. “Foi algo natural que sempre esteve comigo, com o nascimento da minha filha, entendi que era a minha missão aqui, registrar todo e cada momento para que fosse guardado para sempre.”

Dali em diante, ela se dedicou a estudar e se especializar em ensaios newborn, que é feito com bebês recém-nascidos com até 20 dias de vida, dormindo em diversas poses. A modalidade surgiu nos anos 90 com a fotógrafa australiana Anne Gueddes e começou a revolucionar o mercado da fotografia infantil. Gi ressalta que para a realização dos ensaios é preciso fazer vários cursos na área.

“Tenho diversos cursos de especializações, e estou sempre buscando mais conhecimento. As imagens que vemos às vezes parecem fáceis, mas não são, elas são fruto de muita técnica para que sejam feitas com total segurança e tranquilidade. Estamos lidando com uma vida, um serzinho que acabou de chegar ao mundo, é preciso conhecer mais do que técnica de fotografia, precisamos saber sobre a anatomia e fisiologia do bebê para que a segurança seja sempre o maior ponto a ser considerado.”

Para ela, os ensaios newborn são os que mais exigem atenção e comprometimento do profissional.

“Com certeza é o ensaio mais exigente, tanto na preparação, quando na técnica e conhecimento. A preparação começa desde o nascimento do bebê, ao enviar as orientações para a família. No dia, começamos bem cedo aquecendo o ambiente para que fique seguro e confortável, higienizando tudo, ainda mais neste momento de ainda viver uma pandemia.”

Tudo é realizado com muito cuidado e atenção junto com os pais, que são orientados antes mesmo do nascimento da criança, para que além de registrar momentos, seja uma experiência única para a família.

“A escolha dos acessórios é feita de modo a complementar a delicadeza e beleza do recém-nascido nos seus primeiros dias. Sou conhecida por sempre usar elementos rústicos e naturais, como flores e plantas, que complementam muito bem com os bebezinhos e são minha marca registrada.”

Para ela, é muito gratificante quando as famílias escolhem o seu trabalho, porque além de registar os primeiros dias de vida, é feito o acompanhamento mensal, onde junto com os pais é possível ver o desenvolvimento e o crescimento das crianças.

“Eu fico realmente emocionada ao ver todas as descobertas deles, as superações, vê-los explorar o mundo, mostrar suas personalidades, criar asas. Me emociono sempre! É muito gratificante estar do outro lado capturando para cada família toda essa história, desde quando os bebês estavam na barriga até quando eles vão crescendo. Eu me sinto abençoada por ser escolhida para presenciar e eternizar a história deles. Todos que passam deixam um pedacinho de si em meu coração.”

Todo esse amor pela profissão, Gi atribuí a sua filha, que após a maternidade tudo mudou em sua vida. “Eu me considero uma pessoa completamente diferente da que fui antes de ter uma filha, ao ser mãe tive noção de como um bebê tem a capacidade de transformar tudo e todos ao seu redor, e eu queria guardar isso para sempre com a chegada da minha filhota, Vitória”.

Já se passaram mais de cinco anos desde que ela decidiu oficialmente seguir a fotografia, e nesse meio tempo é difícil para ela dizer qual ensaio é o preferido de fazer.

“Essa é uma pergunta difícil, pois realmente gosto de todos os registros, newborn, gestante, família, crescidinhos, acompanhamentos, gosto muito de tudo. Eu sou apaixonada por registrar aqueles momentos de maior conexão, de ver as famílias amando e vivendo aquele momento, bagunçando com seus filhos, gargalhando com as descobertas deles. Minha fotografia é muito leve e busca sempre eternizar o amor de cada família, a história de cada um. Tem dias que eu saio dos ensaios com a barriga doendo de tanto rir, é realmente muito especial”.

Além dos ensaios newborn, Gi trabalha também com gestantes, aniversários, 15 anos e famílias, em todos eles o amor por registrar momentos é maior que qualquer dificuldade encontrada. Segundo ela, ver o sorriso das famílias após os registros é algo impagável, sem contar que a fotografia é um registro que conta histórias e se perpetua por longos anos.

“Não deixe pra outro momento as memórias que você pode fazer hoje. Não importa se o cabelo está bagunçado, se sua roupa não é nova, se o bebê não está penteado, a casa bagunçada, você não fez a unha e nem a maquiagem e o cãozinho não foi ao pet. Registre todos os momentos que você puder, e mais que isso, imprima todas essas fotos. Você não tem ideia do poder da fotografia para quando a sua memória falhar, os detalhes não estiverem mais tão claros. Fotografia é uma viagem de volta no tempo, forte, poderosa e emocionante e, às vezes, ela é tudo que temos para lembrar de alguém.
Viva cada momento com toda a intensidade do seu coração e capture isso para que essas memórias sejam as suas heranças”

Confira alguns trabalhos da Gi:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here