Não é novidade que o assunto saúde mental tem sido um dos mais comentado nos últimos tempos. Isso porque com a chegada da pandemia e as mudanças de rotina, doenças como depressão e ansiedade estão cada vez mais presentes nas famílias brasileiras.

A pandemia criou condições que podem ter exacerbado esses sentimentos negativos: Com o fechamento de escolas e o aprendizado remoto, a perda de interações com os outras pessoas, maior isolamento social e menos interação.

Conversamos com a psicóloga Tácia Guimarães para tentar entender mais sobre o aumento dessas doenças entre os jovens e como podemos prevenir. Segundo Tácia, a depressão e a ansiedade não são doenças novas.

“Os distúrbios e transtornos sempre existiram, porém antigamente a informação não era de tão fácil acesso, o que ocasionava o sofrimento das pessoas, sem saber do que se tratava. Hoje acessamos com maior facilidade todas informações e, teoricamente, parece que os casos aumentaram, mas na realidade eles só foram contabilizados e diagnosticados”.

Além disso, a incerteza geral e as interrupções das rotinas diárias causadas pela pandemia aumentaram os sintomas de ansiedade generalizada na juventude, incluindo medo, preocupação incontrolável e hiperexcitação. Segundo Tácia, os pais devem ficar atentos aos sinais e mudanças no comportamento dos filhos, para que dessa forma seja possível fazer um diagnóstico precoce.

“A principal ferramenta é a comunicação e uma observação atenta. A partir do momento que a família começa a notar comportamentos comprometedores, ou que estão prejudicando essa pessoa, já é um sinal de alerta. É muito importante que os pais também procurem ajuda para entender e poder oferecer uma rede de apoio adequada, afinal o profissional da psicologia desenvolve um trabalho e a rede de apoio precisa dar continuidade, oferecendo uma escuta, acolhimento e deixando um canal aberto para diálogo”.

Tácia comenta também que, diferente do que a maioria das pessoas pensam, a depressão e ansiedade não tem uma co-relação, podem ser manifestadas de forma isolada, variando de pessoa para pessoa. Isso porque, o ser humano por si, tem traços de ansiedade em seu convívio, porém isso passa a ser um alerta a partir do momento que que os níveis de ansiedade aumentam e prejudicam as ações do dia a dia.

Já a depressão, pode aparecer através de diversos sintomas, que podem ir se agravando se não tratados. Os sintomas mais comuns são tristeza, humor deprimido, insônia, dormir em excesso, entre outros. Segundo a psicóloga ainda existe um preconceito com relação a busca de ajuda de um profissional, fazendo com que as crises e os sintomas se intensifiquem ainda mais.

“Infelizmente ainda existe esse preconceito, as pessoas têm vergonha, receio do que os outros vão pensar ou falar, muitas vezes o preconceito vem da própria família. É importante lembrar que a Psicoterapia é de extrema importância não só no tratamento, mas também na prevenção.”

Tácia lembra que o primeiro passo é admitir que a saúde não está bem e procurar um profissional e não hesitar em pedir ajuda. O quanto antes começar a tratar, aos poucos a qualidade de vida vai sendo recuperada. Segundo ela, o atendimento inicial é feito por meio da psicoterapia, mas cada caso é um caso.

“É preciso avaliar cada caso para que um bom diagnóstico seja feito, iniciamos com atendimento psicológico, através da psicoterapia, e cada caso será avaliado de forma singular, com o encaminhamento para os demais profissionais caso necessário, como por exemplo para o psiquiatra, para que ambos possam fazer um trabalho multidisciplinar”.

Para a psicóloga, é de suma importância manter os ambientes do dia a dia saudáveis, procurar realizar exercícios físicos e manter uma alimentação equilibrada, porque se a mente adoece o corpo também sofre.

“Precisamos buscar o equilíbrio, e utilizar o filtro daquilo que faz bem ou não. Vivemos na era da internet e das redes sociais, não temos como excluir esse fato, porém devemos nos preocupar em consumir aquilo que nos estimula de forma positiva. Aliar a prática esportiva estimula a produção de substâncias que ajudam a relaxar, trazer bem-estar e alegria contribuindo assim para uma melhoria de vida”.

Em meio ao caos que vivemos seja na internet ou na vida real, é importante buscar o equilíbrio entre corpo e mente, e fazer com os dois andem juntos. A busca por profissionais qualificados e de confiança é importante para que o tratamento seja eficaz. Além de aceitar que muitas vezes não vamos conseguir sozinhos e precisamos de ajuda.

“A nossa saúde mental é o que de fato equilibra ou desequilibra o restante do nosso corpo. Por isso, para ter uma vida de qualidade é preciso cuidar, prevenir e tratar se for o caso. A descoberta da psicoterapia é um caminho grandioso, desenvolver o autoconhecimento é empoderador, por isso façam terapia.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here