Com o passar do tempo e do avanço da medicina, as pessoas tendem a sofrer menos devido aos inúmeros meios de informação que temos hoje em dia mostrando técnicas e tratamentos para diversas necessidades. Mesmo assim algumas técnicas, às vezes pouco exploradas ou não tão divulgadas acabam por trazer diversos benefícios a saúde do corpo humano. Hoje o portal Olá Serra Gaúcha vai lhe apresentar o tratamento com Ozonioterapia e os benefícios que ela pode trazer para você.

Para ajudar a levar esta técnica até vocês, a enfermeira e especialista em Ozonioterapia, Michelle Dall’Agnol vai nos explicar como funciona o passo a passo desse tratamento.

A Ozonioterapia nada mais é do que a aplicação dos gases oxigênio e ozônio na sua forma pura. Essa forma é utilizada a séculos nos países mais desenvolvidos, já com diversos estudos que comprovam a sua eficácia. Este tipo de tratamento iniciou na Primeira Guerra Mundial, pois era muito eficiente no combate aos ferimentos sofridos pelos soldados devido a seu alto poder contra vírus, fungos e bactérias. Além disso, é um antibiótico, anti-inflamatório e analgésico natural. Também muito eficaz contra dores crônicas como hérnia de disco, fibromialgia, artrite, sendo utilizado para tratar mais de 300 patologias.

A Ozonioterapia também pode ser feita de forma estética, no tratamento de gordura localizada, redução de celulite, emagrecimento, estimulando a imunidade, aumentando a quantidade de oxigênio no corpo, ajuda na circulação sanguínea. Muitos benefícios, não é mesmo?

Se por acaso o paciente já faz algum tipo de tratamento, não é necessário que o mesmo interrompa esse processo, pois essa terapia é complementar. As aplicações de ozônio não causam qualquer reação pois já temos ele de forma natural no nosso corpo. Vai depender da necessidade do paciente para traçar uma forma de aplicação.

Após os 28 dias de vida, a pessoa já pode realizar sessões de Ozonioterapia. Existem poucas contraindicações para realizar o tratamento, mesmo assim o paciente sempre passa por uma avaliação. Existe também uma variação de aplicação, por isso a avaliação é importante para determinar qual protocolo será seguido.

Esta técnica dispõe de mais de um tipo de tratamento. Existem as aplicações locais, que são feitas com a agulha de insulina. As aplicações locais, que estão mais ligadas a parte estética, como gordura localizada, celulite, estrias, queda de cabelo, melasma. Com este mesmo tipo de agulha são feitos tratamentos para pessoas que tem dores na coluna, joelhos, ombros. É usado também a aplicação auricular, onde é utilizado um estétoscópio especializado para a Ozonioterapia. Na ponta desse estétoscópio é usada uma seringa preenchida com ozônio, fazendo um processo chamado de insuflação (gás é colocado no canal auditivo). A aplicação auricular também é relacionada a cabeça e pescoço, entrando na parte da rinite, sinusite, enxaqueca.

Voltado para a saúde da mulher existem as aplicações vaginais, que tratam infecção urinária, miomas, endometriose, síndrome dos ovários polissísticos, candidíase, corrimentos, entre outros.
Outra aplicação utilizada é a Retal, onde através de uma pequena sonda é introduzido um gás, este procedimento está relacionado com dores e outros protocolos. Também é importante ressaltar que um tratamento pode ser usado em mais de um tipo de aplicação.

Michele Dall’Agnol é enfermeira formada com especialização de Estética e Coméstica. Ela trabalha com toxina botulínica, bioestimulador de colágeno, e atua na área da Ozonioterapia. Ela atende na W Tower Rua Alfredo Chaves, 1208, sala 1308, 13° andar, Body Spa em Caxias do Sul. Seu atendimento é de segunda a sexta das 9h às 12 horas e das 14 às 19 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here