No período do verão e férias de final de ano é comum as pessoas deixarem suas casas para viajar, tanto para visitar parentes distantes ou simplesmente desfrutar do período de recesso no trabalho. Se você não tem animal de estimação é só fechar bem a casa, dar água para as plantas e curtir um dos momentos mais aguardados do ano: o calor e as férias. Já se você tem um pet (ou mais) e sabe a importância que eles têm em nossas vidas, há alguns cuidados a serem tomados. Com este intuito a Sociedade Amigos dos Animais (Soama) preparou um material com dicas para os tutores proporcionarem o melhor para seu animalzinho. A principal delas é: não abandone seu animal.

Um dos fatores que mais afetam os pets são os fogos de artifício, principalmente na virada de ano, época que costumam ser frequentes. Como efeito colateral do espetáculo de luzes no céu, o barulho provocado pelas explosões pode ocasionar alterações no ciclo reprodutor se animais silvestres (não domesticados) ou até a morte.

Por outro lado, os animais (cães e gatos) que convivem em núcleos familiares, dentro ou fora de casa, podem morrer do coração, se enforcar nas correntes ou tentando passar por grades, além existir o risco deles fugirem e nunca mais serem encontrados. Cães e os gatos têm taquicardia, salivação, tremores, medo de morrer e escondem-se em locais minúsculos. Há animais que, pelo trauma, mudam de temperamento e chegam a ficar depressivos.

Adotando alguns procedimentos simples, você pode diminuir o sofrimento deles:

Solte da corrente no dia anterior os cães e mantenha-os em local fechado e seguro;

Procure um veterinário para sedar os animais, no caso de cães muito agitados; não faça isso sozinho;

Evite acorrentá-los, pois poderão enforcar-se;

Acomode-os em um cômodo dentro da casa onde possa mantê-los em segurança, fechando as portas e janelas, bem como proporcionando iluminação suave;

Evite deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, podem brigar até à morte;

Dê alimentos leves, pois distúrbios estomacais provocados pelo pânico levam à morte;

Identifique seus animais com placas na coleira, para o caso de fuga;

Tente colocar tampões de algodão nos ouvidos deles;

Coloque-os próximos a rádios ou TV ligados e vá aumentando o volume, antes dos fogos;

Cubra as gaiolas dos pássaros;

Não incentive o medo acariciando ou protegendo.

Viagens de final de ano:

Quem tem bichinho de estimação, sabe como que na hora de viajar, dá pena deixá-los em casa, ainda mais se eles forem ficar sozinho. Porém há roteiros que eles podem lhe acompanhar, basta tomar algumas providências.

Para transportar animais domésticos (cães e gatos) dentro do território brasileiro, é exigida a guia de transporte animal (GTA). A guia pode ser obtida gratuitamente no Serviço de Sanidade Animal do Ministério da Agricultura ou com veterinários;

Para viagens internacionais, é exigido o certificado zoosanitário internacinal(CZI), emitido gratuitamente pelos postos do Ministério da Agricultura ou no próprio aeroporto;

Se você vai viajar de avião, tem de verificar as normas da companhia aérea. O principal é preparar seu bichinho para que ele tenha conforto e segurança durante todo o percurso;

Animais de estimação podem viajar na cabine, debaixo do banco ou no compartimento de bagagem;

Para quem vai ao Exterior, é importante estudar as restrições do país a ser visitado;

Se você vai viajar de avião, ônibus ou carro, deve providenciar uma caixa de transporte compatível com o tamanho do bichinho;

Coloque paninhos confortáveis e alguma coisa dele, assim, ele não estranhará tanto e se sentirá um pouco mais seguro;

Evite dar água e comida próximo da viagem. Ele poderá enjoar e não poderá fazer xixi;

Dê um belo e longo passeio antes da viagem, assim, ele viajará mais tranquilo e relaxado;

É importante que o bichinho tenha todas as vacinas em dia. Leve sempre a carteira de vacinação junto;

Você deve acostumá-lo meses antes da viagem a permanecer na caixa de transporte. Um pouco por dia. Assim, quando ele for viajar, não ficará agitado e estressado;

Escolha horas mais frescas para viajar;

Se for viajar de carro, pare pelo menos de hora em hora para ele andar um pouco e fazer as necessidades. Mantenha-o sempre com guia, para que ele não fuja ou seja atropelado;

Converse com seu veterinário, ele poderá receitar um calmante antes da viagem.

Dicas para fazer durante as viagens:

O dono deve fazer paradas durante o percurso para oferecer água e deixa-lo caminhar e fazer as necessidades;

Antes da viagem, o animal deve fazer suas necessidades e não deve ser alimentado;

Medicamentos para evitar enjoo e estresse devem ser dados somente com a avaliação de um veterinário;

Cuide para que seu animal não pule para o banco da frente. Procure viajar de noite, é mais tranqüilo e fresco. O ideal é leva-los em caixas de transporte;

Cães não devem viajar com o focinho para fora da janela;

Se durante a viagem a família precisa sair do carro, se for deixar o animalzinho dentro, abra um pouco os vidros e procure uma sombra.

Caso não consiga levar seu companheiro junto, certifique-se que a pessoa que vai cuidar dele durante sua viagem seja de confiança e responsável. Neste período ele poderá ficar depressivo ou triste. Muito carinho e passeios podem ajudar. Antes de deixá-lo em algum hotel para pets, visite o local em que você vai hospedar seu bichinho.

Peça referências, observe higiene, acomodações, etc. O ideal é levar objetos pessoais do animal, assim ele não estranhará tanto.

Fonte: Assessoria de imprensa / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here