O Concours Mondial de Bruxelles vem crescendo em ritmo acelerado. Nesta 26ª edição, realizada de 1º a 5 de maio em Aigle, o evento reuniu 9.150 amostras de 46 países. Um júri formado por 340 degustadores premiaram vinhos de 43 países e o Brasil foi um deles.

Uma Medalha de Ouro e quatro de Prata foram arrematadas por rótulos que carregam consigo o terroir brasileiro.

Para o diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Juliano Perin, o concurso vem crescendo rapidamente, especialmente devido a estratégia adotada pelos organizadores. “A cada ano, a tática a nível organizacional é visitar um país diferente. Assim, eles conseguem mostrar aos degustadores convidados e ao mundo do vinho as particularidades e especificidades do país vitivinícola que sedia o evento”, destaca.

Em 2020, o concurso será realizado de 1º a 3 de maio na Cidade de Brno, na República Tcheca.

Premiações:

Medalha de Ouro
Bueno Anima Gran Reserva 2015 – Bueno Wines –  São Paulo

Medalha de Prata
Casa Valduga 130 Espumante Brut Rosé – Casa Valduga Vinhos Finos – Bento Gonçalves
Jolimont Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2008– Vitivinícola Jolimont – Canela
Salton Espumante Brut Rosé – Vinícola Salton – Bento Gonçalves
Zanotto Cabernet Sauvignon 2016 – Vinícola Campestre – Campestre da Serra

Fonte: Conceito Com / Foto: Reprodução Internet/Divulgação ABE

Mondial de Bruxellas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here