Buscar o equilíbrio entre os treinamentos e o isolamento social tem sido um dos maiores desafios dos atletas ao redor do mundo – sejam eles amadores ou profissionais. Com as medidas restritivas impostas pela pandemia do novo coronavírus, as corridas ao ar livre tiveram que ser reduzidas e até mesmo banidas da rotina. O jeito, então, foi adaptar os treinos dentro de casa. Por isso, muitos corredores, que há anos praticam essa modalidade esportiva, utilizam-se de novas artimanhas para manter a forma física.

Em Bento Gonçalves, atletas que disputam ano após ano a mais charmosa e tradicional corrida noturna da Serra gaúcha conseguiram encontrar um meio termo durante a quarentena.

Participante de todas as edições da Sparkling Night Run, Luis Delano Oselame já venceu na categoria de 50 a 54 anos por três vezes, inclusive na edição de 2019. Na tentativa de manter o mesmo nível também na edição de 2020, marcada para o dia 14 de novembro, ele busca uma sequência equilibrada de treinos semanais. “Costumo fazer semanalmente, quando em condições normais, dois treinos de corrida curta e um treino longo no final de semana – além de dois trabalhos musculares para ganhar força”, relata. Durante o isolamento, porém, a forma encontrada foi encarar a rotina de treinos domésticos. “Eu e minha esposa treinamos sempre em casa. Ficamos sem correr na rua por mais de 40 dias, respeitando as determinações das autoridades de saúde. Nesse período, fizemos o que foi possível de trabalhos aeróbicos leves, reforço muscular e alongamento”, conta.

Outro atleta que tem experiência na Sparkling e teve que adaptar a rotina é Diego Panazzolo. Quinto colocado na classificação geral da última edição, ele diz que nas primeiras três semanas se manteve treinando em casa, com exercícios funcionais. “Devido às competições do primeiro semestre terem sido todas canceladas ou adiadas, não há por que fazer treinos desgastantes, por isso é melhor evitar uma queda na imunidade nesse período que passamos. Assim, atualmente estou fazendo apenas um treinamento de base, treinando quatro vezes por semana, em esteira, ou então em locais isolados no interior do município, em horários de baixa movimentação de pessoas”, comenta.

Já na categoria feminina, as irmãs Suelen e Helen Spadari, além de conquistarem pódios em todas as participações na corrida noturna, estão dando um bom exemplo de treinamento em épocas de distanciamento. “Os treinos não pararam, mesmo estando em casa, com frequência média de quatro a cinco vezes na semana. Com exercícios adaptados, dediquei ainda mais atenção a eles”, explica Suelen. Como é uma casa com três atletas, já que o pai delas também é corredor, cada uma tem seu horário para treinar. “Houve algumas adaptações nos exercícios que realizava em ambientes compartilhados. Como já fazia a maior parte deles em casa, entendo que é importante a manutenção das capacidades físicas independentemente da situação”, acrescenta Helen.

Preparação para a Sparkling Night Run em novembrotima edição da Sparkling está programada para ocorrer no dia 14 de novembro.

A prova terá, pela segunda vez, o Parque de Eventos de Bento Gonçalves como ponto de concentração dos atletas, para largada e chegada, e do público, para o Sparkling Festival – uma festa que reúne food trucks, apresentações artísticas e, claro, a estrela do evento: os espumantes, vinhos e sucos da região. Mas para que os atletas cheguem bem preparados para a corrida, é preciso disciplina. “A Sparkling é uma prova rápida, exigindo alguns treinos específicos de velocidade, pelo menos por um período breve antes de novembro. Me mantenho sempre treinando e cada prova que se aproxima recebe uma atenção especial”, aconselha Oselame.

“É mais complexo lidar com as incertezas das competições, mas isso é ajustável. Deve-se fazer o melhor que puder, com o que tiver acesso, com prescrição de um profissional capacitado e buscando ter menos contato com grupos, nesse momento. Temos que aproveitar para se conhecer melhor, entender as respostas que o corpo propõe aos estímulos, ter paciência e confiar no processo”, resume Helen.

Dessa forma, a expectativa pelo retorno das competições, bem como para a chegada da Sparkling em novembro, pode ser melhor encarada pelos amantes das corridas de rua. “Acredito que as competições em breve estarão de volta. Afinal, todos estão ansiosos e com saudades de competir”, reforça Suelen.

Outra dica importante para quem treina em casa é manter a cautela na rotina – sem o acompanhamento de um profissional especializado, muitas vezes as pessoas exageram no ritmo ou praticam atividades de forma incorreta, aumentando o risco de lesões.

Mais informações sobre o trajeto e as inscrições para a 7ª Sparkling Night Run serão divulgadas em breve, mas é possível conhecer um pouco mais da prova acessando o site www.sparklingnightrun.com.br

Fonte: Exata Com / Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here