A Covid-19 é uma doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que representa um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 80% dos pacientes podem ser assintomáticos e aproximadamente 20% dos casos pode demandar de atendimento hospitalar por apresentarem problemas respiratórios que necessitam de suporte ventilatório.

Em meio há tudo isso estão os profissionais da saúde que trabalham incansavelmente para salvar as milhares de vidas que todos os dias chegam nos hospitais. O fisioterapeuta tem papel fundamental na recuperação de pacientes de Covid-19 e está na linha de frente com os demais médicos.

O fisioterapeuta está com a equipe desde a chegada do paciente com COVID no hospital, auxiliando na prevenção de complicações pulmonares, auxilia na instalação e manutenção em casos de ventilação mecânica, mantém o paciente com as vias aéreas desobstruídas, mantém o corpo com as devidas amplitudes mesmo em UTI.

Dentro do ambiente hospitalar, uma assistência fisioterapêutica é de suma importância, é iniciada na chegada do paciente ao hospital, a abordagem terapêutica deve ser individualizada, os procedimentos aplicados requerem avaliação e reavaliações frequentes, o que exige muita atenção dos profissionais envolvidos.

Conversamos com recém-formada fisioterapeuta Jhúlia Cardoso, que está atuando na linha de frente no hospital em Farroupilha. Ela comentou que sempre quis trabalhar em prol do próximo, e agora com a pandemia a certeza da escolha da profissão se tornou ainda mais evidente.

“A fisioterapia é muito além de uma profissão, é o dom de transformar dor em amor, é curar pelas mãos, é mudar a vida de pessoas através do toque. Fisioterapia é persistência, paciência, recomeços, vitórias e conquistas.”

O profissional ganhou novos olhares durante a pandemia, com maior enfoque e valor. Assim como outras áreas da saúde está em crescimento desde o último ano. Jhúlia trabalha também com outros procedimentos com pré, intra e pós-operatório de cirurgias plásticas, vasculares, cesáreas e ortognáticas. Na qual o paciente é auxiliado a ter uma recuperação segura e confortável de algum procedimento realizado.

Não há contra indicações na procura de um fisioterapeuta, segundo Jhúlia, é feita uma primeira avaliação e após o diagnóstico fisioterapêutico, onde se prescreve, executa o tratamento e encaminha o paciente à alta ou a outros profissionais.

“A fisioterapia vai muito além do que as pessoas pensam, ela abrange qualquer disfunção musculoesquelética, disfunções pulmonares, posturais, auxílio em gestações e pós cirúrgicos e muito mais. A procura por um profissional qualificado faz toda a diferença no processo do tratamento.”

Para ela, a situação atual do mundo exige muito mais empatia e amor ao próximo. E para os profissionais da saúde muito mais, onde o ‘correr’ pela vida tem se tornado uma batalha diária contra o tempo e uma doença ainda sem cura.

“Sem dúvidas, acredito que nasci para ser fisioterapeuta, nunca me imaginei e nem me imagino fazendo ou sendo outro tipo de profissional. Desde que escolhi, ou a fisioterapia me escolheu sou muito feliz e realizada com minha profissão. Cuide-se, valorize a vida, agradeça o dia de hoje, agradeça estar respirando espontaneamente, cuide e agradeça a sua SAÚDE.”

Jhúlia atende a domicílio e as consultas podem ser marcadas via Whatsapp (54) 99610.4583 ou pelo Instagram @jhuliafisioterapeuta onde é compartilhado dicas e mais sobre a fisioterapia.

CREFITO 5: 321426 – F         Foto/Arquivo Pessoal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here