No mês do profissional de propaganda, a Godiva relembra campanhas que foram um marco na memória dos brasileiros.

Há propagandas que ficam na nossa memória e acabam virando até famosos bordões. Quem não se recorda do bordão: “Não é uma Brastemp””?! Tudo isso só é possível graças aos profissionais que misturam as vendas com a criatividade. São eles responsáveis por pensarem em como as marcas vão se comunicar com o público de uma forma inovadora/única.

A propaganda é a alma do negócio como todo mundo já sabe e, neste mês comemora-se o dia do Profissional de Propaganda que desde de antes da era da televisão e do rádio, já fazia parte da rotina das pessoas. Os primeiros a inserir propagandas foram os jornais em meados de 1800, ainda com gravuras e ilustrações.

Hoje, temos imensos recursos tecnológicos e é impossível caminhar dois minutos sem encontrar uma propaganda, mas o diferencial que todos os publicitários procuram, são insights criativos que fiquem na memória popular”, diz Leandro Rampazzo, CEO da Godiva Propaganda e que atua no ramo há mais de 15 anos.

Seja contando histórias engraçadas ou emocionantes. Sempre teremos uma propaganda que fica como um marco histórico. Pensando nisso, Leandro Rampazzo, CEO da Godiva Propaganda, lista 5 propagandas que fizeram história:

O primeiro Valisére a gente nunca esquece

Este foi um dos dois únicos comerciais a representar o Brasil no livro dos 100 melhores comerciais de todos os tempos de Bernice Kanner (1999), e faturou o Leão de Ouro, prêmio mais importante para a publicidade. E até hoje a frase “o primeiro a gente nunca esquece”,é usada. O termo faz menção ao primeiro sutiã.

Bichinhos da Parmalat

Foi em 1996, que a campanha do leite da Parmalat virou febre no Brasil. O take do comercial mostra várias crianças vestidas com roupas de animais bebendo leite, o jingle (música) ficou por muito tempo na mente das pessoas, além da frase “Tomou?” ficou na boca das pessoas por muito tempo. Com o vídeo foi lançado a campanha que ao comprar o leite e juntar cupons poderia adquirir os bichinhos de pelúcia da campanha. Isso levou pais, do Brasil inteiro, na corrida para adquirir e colecionar os exemplares. Além de todos os bebês nascidos nessa época terem fotos fantasiados de animais.

Comercial do Bombril

Marco na história dos comerciais, mais de 1000 takes foram gravados com o ator Carlos Moreno, que por mais de três décadas foi o garoto propaganda da Bombril, associando a rotina das pessoas com a marca. Isso lhe rendeu um record no Guiness Book em 1994 por ser o garoto propaganda mais longevo do mundo da publicidade. A frase ” mil e uma utilidades” continua no nosso cotidiano, mesmo após o ator se despedir oficialmente em 2011 do posto, ele continua associado à marca na memória dos brasileiros.

Pôneis Malditos

A Nissan, em 2012, criou uma propaganda “chiclete”, com direito a várias versões. A música até hoje ficou no imaginário das pessoas. Ele associava a potência do novo carro à cavalos enquanto os concorrentes possuíam “pôneis malditos”, além do jingle marcante, os pôneis do comercial eram no formato de animações, também caindo no gosto das crianças da época.

Folha de S. Paulo

Um comercial que marcou o mundo publicitário e atingiu a todas as pessoas levando-as a reflexão foi propagado em 1987, e até hoje é referência nas aulas de publicidade e história. A narração tem feitos muitos bons de uma pessoa, que no final revela-se ser o ditador alemão Adolf Hitler. A estratégia foi justamente pensada na mensagem que eles queriam passar com a propaganda “É possível contar um monte de mentiras dizendo apenas verdades”. Com isso o jornal consolidava se como uma mídia de veracidade e informações reais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here