Na noite da última quinta-feira (05) a FIERGS, em Porto Alegre, recebeu o tão aguardado show do Metallica. A banda de Los Angeles deveria ter se apresentado na Arena do Grêmio ainda em 2020, porém, como todo o planeta literalmente sabe houve a Pandemia de Coronavírus. Felizmente para o público gaúcho e todos outros espectadores de diversos locais que estiveram no estacionamento da entidade, os norte-americanos acumularam a energia nestes dois anos de espera. Na verdade, foram 12 anos desde a última apresentação na capital.

Os portões do local abriram por volta das 15 horas e a partir de então os fãs foram enchendo o seu espaço. Entretanto, a partir das 20 horas, a multidão lotou completamente todo ambiente. Conforme a organização, o evento foi um “Sold out”, ingressos completamente esgotados. Pelo menos, 40 mil pessoas.

Primeiros shows
Às 18h30min a banda brasileira Ego Kill Talent, liderada pelo vocal06ista do Reação em Cadeia Jonathan Dörr, tocou os primeiros acordes para aquecer os já presentes. O grupo pegou os desavisados de surpresa pois, conforme o show vai acontecendo, os integrantes trocam de instrumentos. O guitarrista assume o baixo, o baterista assume a guitarra, etc.

Por volta das 19h30min, os americanos do Greta Van Fleet subiram ao palco e mostraram seu som ao melhor estilo Led Zeppelin – inspiração clara do grupo -. Inclusive, esse fato faz com que exista uma divisão entre aqueles que adoram e um público que “torce o nariz”. O segundo grupo, se presente, não foi ouvido, pois a banda tocou por 40 minutos e cativou os presentes. O vocalista Josh Kiszka até arriscou, em português, os clássicos “boa noite, Porto Alegre!” e “obrigado!”.

A atração principal: Metallica

Embora os primeiros dois shows tenham empolgado, as 40 mil pessoas presentes na FIERGS ansiavam pelos riffs e letras que atravessam décadas. Com “Ecstasy of Gold” e, logo na sequência “Whiplash”, o Metallica logo causou o delírio dos fãs.

Demonstrando grande energia e disposição, os músicos tocaram durante praticamente duas horas. O show teve, claro, as clássicas. “One”, “Seek and Destroy”, “Fuel”, “The Unforgiven”, “Master of Puppets” que extasiou o público. Depois de 13 faixas tocadas, Porto Alegre pediu bis e foi atendida. O show foi encerrado com outras duas músicas eternizadas pelo grupo de Los Angeles: “Nothing Else Matters” e “Enter Sandman”. Além da pirotecnia ao longo do set, a última música foi acompanhada de um show de fogos.

Questionados sobre a noite, os fãs emocionados expressavam a alegria de verem o Metallica em Porto Alegre de novo depois de 12 anos. Dois a mais do que fora originalmente programado. Um dos presentes viajou de Foz do Iguaçú até a FIERGS e afirmou que “toda espera valeu a pena. Quase vendi meu ingresso quando o show de 2020 foi adiado, mas, ainda bem que não fiz isso… Que show maravilhoso” Por fim, ele concluiu que “faria a viagem mais 1000 vezes para ver os caras”.

Fonte: Gunther Schöler / Foto: Gunther Schöler

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here