A comida comprada na rua, conhecida como “street food”, não é apenas uma refeição mais econômica para ser consumida às pressas pela cidade, mas é uma experiência excitante, surpreendente e saborosa que permite que todos os viajantes descubram em poucas mordidas a gastronomia local.

Todo país, cidade ou região têm pelo menos uma comida de rua para oferecer, inclusive, nos últimos anos, a street food evoluiu e tem se tornado cada vez mais “gourmet”, principalmente pelo uso de ingredientes frescos e de qualidade.

Por isso, cada vez mais há food truck, barracas e carrinhos incluídos nas listas dos melhores lugares para comer. Confira alguns dos alimentos vendidos nas ruas de diversos países do mundo que precisam ser experimentados durante uma viagem.

México
Os “tacos” são tortilhas de milho e trigo crocantes abertos no formato U e podem ser recheados de carne, verduras, queijo, peixe e legumes, além de guacamole e especiarias. Uma variedade é o “burrito”, que tem uma forma mais arredondada, e também é feito de tortilha de milho na qual se coloca feijão, queijo, salada, pimenta e carne. Outra comida de rua popular nas ruas mexicanas é o “elote”, que nada mais é do que uma espiga de milho assada, temperada com limão e pimenta. Já no norte do país é frequentemente feito com creme de queijo.

Argentina, Colômbia e Peru
Nos três países a comida de rua mais pedida é a “empanada”, uma massa frita ou assada que pode ser recheada com carne, legumes, atum ou queijo. Na costa peruana, por sua vez, o ceviche de corvina e o arroz frito com peixe marinado em lima, cebola, pimenta e alho também estão entre as comidas de rua preferidas.

Estados Unidos
Em todas as cidades norte-americanas é essencial experimentar um cachorro-quente ou os tradicionais anéis de cebola fritos. O chamado “Hot-dog”, feito com pão, salsicha grelhada ou cozida e temperado com ketchup, maionese ou mostarda, é um dos sanduíches mais famoso do mundo. A iguaria ainda pode ser incrementada com legumes, chucrute, cebola ou queijo.

Tailândia
Cerca de 90% dos tailandeses consomem a maioria das refeições fora de casa. Em Bangkok, por exemplo, o sucesso nas barracas de rua é o “khanom khrok”, uma panqueca de arroz com coco, que tem centenas de variações, incluindo doces e salgadas. Além disso, há as sopas de macarrão com pato ou carne de porco e o famosos “pad tailandês”, macarrão de arroz fino com tofu, camarão, cebolinha, ovos, molho de peixe e tamarindo. Já para aqueles que querem optar por comidas exóticas, os ambulantes vendem insetos fritos.

China
Nas ruas da China, a comida mais vendida é o tanghulu, espetos de frutas coloridas mergulhados em um xarope de açúcar caramelizado endurecido. Lá também é inevitável não provar os “rolinhos primavera”, um rolo feito com massa de farinha recheado com vegetais, carne ou camarão

Japão
Entre os alimentos mais consumidos nas ruas do Japão está a pizza “Okonomiyaki”, que pode ser recheada com carne, peixe, legumes, ovos e diversos outros ingredientes. Segundo a crença popular, “okonomi significa ‘o que você quer’ ou ‘seu desejo,’ e yaki é ‘grelhado’ ou ‘frito’. Sendo assim, o nome desse prato quer dizer ‘cozinhar aquilo de que você gosta, da maneira que você deseja”.

Índia
Até mesmo na comida de rua, os indianos apostam em uma gastronomia generalizada e existe uma mistura entre os famosos pratos com carne e o frango tandoori. No entanto, entre as iguarias preferidas estão o “samosa”, bolinhos de massa frita de formato triangular, semelhantes aos rolinhos primavera; o “kati roll”, kebab assado no espeto envolto em um pão. Os melhores, segundo os indianos, podem ser provados nos quiosques de Calcutá.

Oriente Médio
Famoso em Israel, na Jordânia e no Egito, o “falafel”, bolinhos fritos de grão-de-bico, feijão e temperos, como cebola, alho, cominho e coentro. A comida foi criada para substituir a carne nos dias de jejum. No Líbano, a comida de rua mais comum é o tabule, uma salada à base de triguilho (trigo para quibe) temperada com cebola, tomate, hortelã e salsa. A comida de rua mais famosa da Turquia é o “kebab”, um disco de pão sem fermento enrolado recheado com carne de cordeiro, legumes e molhos picantes. Uma variação do prato é o “shawarma”, com aves de carneiro, ovelha, galinha e cabra, às vezes misturadas.

Grécia
Na Grécia, uma versão mediterrânea do “kebab” é o “pita gyros”. A iguaria é feita com fatias de carne de porco, cordeiro ou frango assado e enrolado em um disco de pão quente, temperado com tomates, molho tzatziki, cebola e pimentas verdes ou iogurte. Igualmente populares são os “souvlaki”, espetos de carne.

Croácia
Nas ruas da Croácia, todos os viajantes precisam provar o cevapcici, carne grelhada e salsicha de porco moída com muito alho servido com pão, junto com cebola picada, pimentão vermelho, berinjela ou iogurte.

Grã-Bretanha
Na Grã-Bretanha, assim como na Austrália, Nova Zelândia e África do Sul, a principal comida pedida nas ruas é um pacote de peixe branco ou bacalhau frito com batatas fritas.

Bélgica
No país, as batatas fritas são as protagonistas da comida clássica de rua. Os belgas fazem o prato com uma variedade de batatas especiais, que crescem na Bélgica e no norte da França, chamadas “Bintje”. As batatas são cortadas em três tamanhos diferentes, mas sempre largas, para ficarem crocantes por fora e macias por dentro.

Itália
Por fim, na Itália, cada região tem sua própria comida característica que pode ser vendida e consumida na rua, como arancini (FOTO CAPA) pastel de arroz frito recheado com molho de carne; panini com porchetta, pão recheado com carne de porco; panzerotti, uma espécie de calzone; piadina, pão típico recheado. Mas duas comidas são as verdadeiros protagonistas da comida de rua italiana: o gelato e a pizza.

Fonte: OSul / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here