O Santuário Diocesano de Nossa Senhora de Caravaggio, de Farroupilha, passa por um importante momento de obras para conservação e preservação da igreja, que é uma das mais visitadas do Estado. Desde o ano passado, o Santuário já passou pela impermeabilização e o conserto das calhas. Nesta semana, o arquiteto e artista sacro Cristtiano Fabris irá começar a pintura interna da abóboda e a instalação de novos vitrais, o que dará um aspecto ainda mais imponente, religioso e repleto de significados, que é um espaço onde impera o clima de paz e harmonia entre os fiéis. O trabalho da equipe de arquitetura deve levar dois meses, sendo entregue antes da 141ª Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio, que ocorre nos dias 23, 24 e 26 de maio no Santuário.

Estes novos elementos – que aparecerão na pintura e na instalação dos vitrais – irão reforçar expressões de fé e de arte cristã, especialmente em devoção a Nossa Senhora de Caravaggio. Os desenhos que serão pintados, os formatos e cores dos vitrais e todos os itens que passarão a compor a parte interna do Santuário foram desenhados em uma parceria da equipe litúrgica do Santuário com o arquiteto. O Santuário foi projetado pelo engenheiro civil Ticiano Bettanin na década de 1940, e levou 18 anos para ser concluído.

“A arte sacra apresenta expressões da fé, que estão a serviço da fé e que contribuirão muito para embelezar e ensinar ainda mais sobre a nossa igreja para quem nos visita”, explica o reitor do Santuário, padre Gilnei Fronza. “Estamos muito felizes em poder dar seguimento a uma obra tão magnífica e que dará tanto sentido ao nosso projeto do Santuário”, completa.

Ao todo, esta etapa da obra envolverá 500 metros quadrados de área. “Não tenho receio em dizer que é a realização de um sonho poder executar esta obra. E me sinto dando continuidade ao trabalho do arquiteto Betanin e do parceiro de obras dele daquela época, Emiliano Zanon”, afirma Fabris, que é um dos seguidores do estilo de trabalho da dupla responsável pela construção e decoração do Santuário na época em que foi construído.

O Santuário também passa por pintura externa. São cores neutras, em tons de cinza e marrom. Em evidência estará a cruz, no ponto mais alto da cúpula. A cor escolhida para a cruz é o dourado justamente para contrastar com a cúpula e destacar esse importante elemento simbólico e cheio de significados. As linhas verticais do prédio, em tons mais escuros, apontam para o alto, para o céu, para a cruz. A cruz dourada, por sua vez, indica o Mistério Pascal de Jesus Cristo.

Toda a obra é feita com recursos arrecadados pela comunidade, e provoca mudanças no espaço de celebração de missas por tempo determinado (cerca de dois meses). Durante a semana, elas são celebradas no Santuário Antigo. Aos fins de semana, ocorrem normalmente no Santuário.

Fonte: Assessoria/Fotos:Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here