Todeschini/Divulgação

A equipe do BVMI confirmou que o grupo bento-gonçalvense Todeschini colocou em operação mais um braço do seu negócio em Cachoeira do Sul, na região Central do Estado.

É a nova fábrica Todesmade, que surgiu do Projeto Sinergia que o grupo investe há vários anos. O projeto conta com mais de 8,4 mil hectares de florestas plantadas e um estoque de mais de três milhões de metros cúbicos de toras de madeira para serem processados pela nova planta.

Clientes que utilizam o Projeto OObi realizaram a prospecção industrial desta oportunidade no primeiro trimestre de 2018, e fecharam dezenas de negócios em várias demandas deste projeto.

A apresentação da nova planta industrial foi realizada pelo presidente do grupo, Paulo Farina, em conjunto com seu irmão, João Farina Neto e pelo diretor industrial Jorge Pallastrelli e pelo gerente da Unidade, Sidiano Valduga.

O cronograma de construção do novo projeto foi iniciado em março de 2019 com a previsão de inauguração para este ano, porém, em função da pandemia, os empresários tiveram algumas dificuldades no fornecimento de suprimentos para o andamento construtivo.

Assim, o grupo pretende estar com a indústria totalmente operacional ao fim do primeiro trimestre de 2021. A construção da indústria segue o conceito da sinergia, onde tudo se aproveita, inclusive a casca do pinus, para a caldeira.

A partir do funcionamento da indústria, está prevista a geração de cerca de 90 empregos, com os trabalhadores divididos em três turnos, além dos que trabalharão nas florestas de pinus e na colheita.

O objetivo da companhia é que a maioria dos colaboradores diretos sejam moradores do município de Cachoeira do Sul. Além dos pavilhões, o grupo Todeschini está investindo em máquinas modernas, grande parte delas importadas.

A nova planta fabril vai contar com cinco prédios: serraria (para o corte e descasque da madeira), remanufatura (para classificação da madeira serrada e fábrica de pellets), caldeira, manutenção e o último que abrigará escritório, refeitório e vestiário.

As edificações do complexo atingirão 20 mil m² em uma área total de 68 mil m². A pavimentação externa chegará a 25 mil m².

As toras de pinos serão a matéria-prima da Todesmade, que serão descascadas e as cascas se tornarão biomassa para a caldeira, que gera o vapor que é utilizado na secagem das tábuas. A serragem da madeira (que é um subproduto) é compactada com 10% de umidade e se torna em pellets, que é um biocombustível sólido.

A meta é produzir 8 mil metros cúbicos por mês de madeira seca e 2,6 mil toneladas de pellets, ambos com foco na exportação.

Em conversa com o diretor industrial, Jorge Pallastrelli, cerca de 70% da produção deverá ser exportada. A madeira seca, por ser de boa qualidade, deverá ser utilizada pela indústria moveleira. A meta da Todesmade é retirar madeira de uma floresta própria estimada em 10 mil hectares e, se necessário, adquirir de outras empresas.

A Todeschini Móveis Planejados foi fundada em 1939, em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, com o nome Todeschini & Cia. Ltda. A partir de 2003 a companhia inaugurou sua maior unidade fabril (54 mil m2) – resultado de um investimento de R$ 40 milhões e de três anos de pesquisa na Europa.

Assim, o parque industrial daTodeschini Móveis Planejados se transformou no maior da América Latina e um dos maiores e mais modernos do mundo. Com a nova capacidade produtiva, a companhia estabeleceu as bases de um projeto ambicioso: atingir todas as camadas sociais, sendo a Todeschini para as classes A e B.

Todeschini Móveis Planejados foca o trabalho, principalmente, na produção de móveis residenciais e corporativos em módulos componíveis para cozinhas, dormitórios, home theaters, home office, áreas de serviço, banheiros e outros ambientes, além de estofados de salas. A atuação é voltada aos públicos A e B e atualmente a empresa é líder absoluta nesse segmento.

Fonte: BVMI Assessoria / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here