A cantora Aretha Franklin morreu, aos 76 anos, nesta quinta-feira (16). Diagnosticada com câncer em 2010, ela estava “gravemente doente em sua casa ao lado de seus parentes”, segundo o seu empresário.

Considerada a rainha do soul, Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis, no Estado americano do Tennessee, em 25 de março de 1942. Ela gravou os seus primeiros discos aos 14 anos na igreja de seu pai, Clarence LaVaughn Franklin, um pastor batista.

Começou como estrela gospel adolescente, mas em menos de uma década se tornou um grande nome do R&B americano, o rhythm and blues surgido nos anos 1940 com influências como jazz e corais de igreja. A rainha do soul ficou famosa com “Respect” (1967), sua única canção a chegar ao topo da principal parada de sucessos dos Estados Unidos.

A música resume o poder de Aretha. Composta e gravada originalmente por Ottis Redding, ídolo do soul, a cantora acelerou o arranjo, acrescentou vocais de apoio e a famosa parte em que soletra “R-e-s-p-e-c-t”.

18 prêmios Grammy e muitos hits

Ao longo de sua carreira, Aretha Franklin recebeu 18 prêmios Grammy, incluindo um pelo conjunto da obra. Outros de seus maiores hits foram “You Make Me Feel Like a Natural Woman” (1968), “Day Dreaming” (1972), “Jump to It” (1982), “Freeway of Love” (1985) e “A Rose Is Still A Rose” (1998).

Em 1987, ela se tornou a primeira mulher a entrar no Hall da Fama do Rock and Roll. Em 2005, Aretha recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade – a maior condecoração para um civil americano – das mãos do então presidente George W. Bush. Ela também cantou em janeiro de 2009 na posse do presidente americano Barack Obama.

Diagnosticada com câncer em 2010, a cantora se apresentou em novembro de 2017 em um evento da Fundação Elton John contra a aids em Nova York. Seu último show solo aconteceu na Filadélfia, em agosto de 2017. No mesmo ano, ela anunciou a sua aposentadoria dos palcos. O anúncio foi “amargo e doce ao mesmo tempo”, disse a cantora. “A música é tudo o que fiz toda minha vida”, completou.

Mais do que a voz poderosa, Aretha teve na versatilidade seu grande trunfo para se tornar a artista feminina a ter mais singles inseridos nas paradas da revista Billboard. Foram 112 gravações, 20 delas alcançando o topo da parada americana de rhythm and blues.

Para completar a soma de números impressionantes, a cantora vendeu 75 milhões de discos em todo o mundo e colecionou estatuetas do Grammy. Ganhou 18 vezes o maior troféu da música, em 32 indicações entre 1968 e 2008, além de mais três prêmios honorários pelo conjunto de sua obra de 42 álbuns de estúdio, seis álbuns ao vivo e 131 singles.

Aretha deixa quatro filhos de pais diferentes. O primeiro, Clarence, nasceu quando ela tinha apenas 12 anos, em 1955. O segundo, Edward, nasceu dois anos depois. Os dois foram criados pela avó. Em 1964, ela teve o terceiro, Teddy Richards, que depois seria guitarrista de sua banda de apoio. O quarto, Kecalf, veio em 1970.

Fonte: O Sul / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here