Inchaço, dor ou desconforto abdominal associados com evacuação ou alterações no hábito intestinal são os principais sintomas de quem possui a Síndrome do Intestino Irritável (SII). De acordo com a Organização Mundial de Gastroenterologia (WGO, na sigla em inglês), cerca de 20% da população mundial sofre deste mal.

Ainda não totalmente compreendida pela comunidade científica, não há uma definição exata do que leva a pessoa desenvolver a síndrome, mas uma combinação de fatores pode estar envolvida: alimentação (especialmente em pacientes que já apresentam alergias e/ou intolerâncias alimentares), estresse, hormônios (mulheres são mais suscetíveis) e disbiose intestinal. De acordo com a coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera de Caxias do Sul, Márcia Keller Alves, é comum que a doença coexista com afecções psicológicas, como: ansiedade, depressão, somatização, hipocondria, entre outras.

O tratamento pode ser realizado por meio de tratamento farmacológico ou práticas alternativas: acupuntura, produtos naturais, homeopatia, medicina complementar ou hipnose. “Os lactobacilos e outros produtos probióticos podem auxiliar no tratamento, modulando a imunidade gastrointestinal”, orienta.

Como fases boas e ruins se alternam na vida, a síndrome pode ter um comportamento mais aleatório. Em períodos de distração, como as férias, os indivíduos podem passar sem nenhum sintoma, mas, voltar à rotina do dia a dia pode fazer com que as alterações reapareçam.

Fonte: Weber Shandwick / Foto: Reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here