Além da tradicional Gala de Encerramento, onde foram apresentados os destaques da edição, o Bento em Dança concedeu 60 bolsas entre cursos e seletivas para competições no Brasil, Estados Unidos, Itália e Portugal.

Nos oito dias do Festival, 5.200 participações totalizaram 32h de espetáculos com a exibição de mais de 500 coreografias, além de 69h de aula em 19 oficinas. Em 2019, o evento retorna na primeira quinzena de outubro.

Somente para o Dance World Cup, em Braga, foram conferidas 21 bolsas. O Bento em Dança é o único festival do Brasil que seleciona bailarinos para esta final em Portugal, que reúne grupos do mundo inteiro, através de classificatórias realizadas em cidades de todos os continentes. Também em Portugal, outras quatro bolsas foram entregues para o Dançarte Algarve. Já para o Bento em Dança 2019 foram conferidas quatro bolsas para oficinas.

Para o Opus Ballet, em Firenze, na Itália, foram concedidas sete bolsas, contemplando, além do concurso, descontos para o curso de verão, além de três bolsas que foram entregues, sendo duas para o Spoletto International Dance Competition e uma para o curso no Ateneo Della Danza, em Siena. Outra bolsa foi para o curso Northwest Dance Intensive, em Seattle, nos Estados Unidos. As outras 20 bolsas restantes foram para a final do Summer Move Passo de Arte, além de curso, realizado em São Paulo.

O 26º Bento em Dança teve 500 coreografias, 32h de espetáculos em oito noites, 5.200 participações e 19 oficinas. A abertura do festival contou com apresentações das bailarinas Ana Botafogo e Liana Vasconcelos, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e teve professores e jurados como Alex Neoral, André Rockmaster, Bárbara Rey, Cícero Gomes, Cláudia Zaccari, Edson Santos, Gustavo Côrtes, Luiz Fernando Bongiovanni, Moacir Corrêa, Monique Paes e Teresa Augusta.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa / Foto: Solange Avelino / Divulgação

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here