Antes mesmo das bancas abrirem no domingo (07/10), o público já se concentrava em frente ao palco central da Feira do Livro em Caxias do Sul para ouvir histórias.

Os contadores Roger Castro e Zéh Henrique se revezaram na tarefa. À tarde, dois desafios atraíram a atenção dos visitantes. Um, testou a destreza de seis ilustradores e, o outro, o improviso e o pensamento rápido de MCs da cidade. Atividades diferentes, que atraíram o público à Praça Dante Alighieri. Até o fechamento das bancas, às 20h, 48,6 mil pessoas visitaram o espaço neste segundo final de semana, conforme estimativa da organização. No total, esta edição da Feira do Livro já recebeu cerca de 121,2 mil visitantes e comercializou 30,3 mil exemplares.

A estudante Emely Betre De La Cruz, de 5 anos, foi convidada a subir no palco para participar do Desafio de Ilustradores. Ela recebeu a missão de criar uma história a partir da ilustração criada por uma das equipes de artistas, que tiveram 15 minutos de revezamento para concluir a tarefa. “Eu disse que era a história de uma princesa que gostava de ler e voava com as histórias”, lembra Emely, com sorriso estampado no rosto. Ela é natural da Republica Dominicana e chegou ao Brasil com os pais, com 10 meses de vida. A mãe garante que vir à Feira do Livro é um dos programas preferidos da família todos os anos. “Ela gosta muito de ouvir histórias. Então, procuramos incentivá-la desde cedo a ter esse hábito para já ter familiaridade com os livros quando iniciar a escola”, conta Fiolandgel De La Cruz, 32.

O mesmo entusiasmo da família de Emely foi sentido pela ilustradora argentina Anabella López, 33. Após participar da 25ª edição do Programa Nacional de Leitura (Proler), na última sexta-feira (05/10), e ministrar uma oficina de ilustração no Museu Municipal, no sábado (06/10), ela se divertiu ao lado dos colegas no desafio. “Achei muito divertida essa ideia do revezamento para compor uma ilustração porque as ideias se complementam. Adorei o resultado”, comenta.

O presidente da Associação dos Livreiros Caxienses (Alca), Cristiano Bartz Gomes, também comemorou, já que os dias de tempo bom tiveram impacto positivo na venda de livros. “Temos recebido muitos elogios, tanto de visitantes quanto de participantes da Feira. A população realmente tem aproveitado os dias de clima propício para visitar e participar das atividades. O retorno está sendo muito positivo”, comenta.

Outra atividade que reuniu dezenas de pessoas foi o sarau “Eu leio mulheres”, ancorado pela patrona da Feira, Rejane Romani Rech, no Espaço Sesc. Em companhia de outras escritoras locais, elas leram trechos de livros escritos por outras autoras, como Clarice Lispector e Marina Colasanti, ampliando a discussão sobre a participação feminina na literatura nacional e internacional. “Normalmente, é a patrona que brilha mais em uma feira do livro. Desta vez, eu quis que outras mulheres também se destacassem. Tenho certeza que é um evento que ganhará outras versões ao longo dos próximos meses”, destaca.

Além das atrações culturais e artísticas da Feira, o público pôde conferir ainda uma exposição da Sociedade Caxiense de Automóveis Antigos, em frente à Casa da Cultura. A rua Dr. Montaury, entre a avenida Júlio de Castilhos e a Sinimbu, permaneceu fechada para o trânsito de veículos das 10h às 17h. A ação se repete no próximo domingo (14/10), quando ocorre o Festival de Churros, também a partir das 10h.

A 34ª Feira do Livro segue até o dia 14 de outubro na Praça Dante Alighieri. As bancas infanto-juvenis funcionam das 10h às 20h, inclusive no feriado do dia 12 de outubro. Já a área adulta, abre das 12h às 20h. Aos sábados, os dois espaços funcionam das 9h às 20h.

A programação da 34ª Feira do Livro de Caxias do Sul é inteiramente gratuita e pode ser consultada no site www.feiradolivrocaxias.com

Fonte: Assessoria de Imprensa / Fotos: Róger Ruffato e Leonardo Portella / Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here